Wiki de Beleza: Esfoliante Facial

Parte de uma rotina básica de cuidados faciais, o esfoliante facial é um produto importante para uma limpeza completa do rosto e preparação da pele antes da aplicação de produtos de tratamento.

Seja com ingredientes de origem mineral, vegetal ou com formulações mais tecnológicas, os esfoliantes faciais podem ser usados por pessoas com diferentes tipos de pele e necessidades.


Neste wiki de beleza, aprofundamos nessa etapa tão básica do skincare que garante uma pele mais luminosa e sem cravinhos. Vem com a Be saber tudo sobre os esfoliantes faciais!


Garota negra de perfil segura um pincel perto do rosto. Ela está com o rosto semi coberto por um esfoliante facial com alguns elementos de brilho.
Qual o tipo de esfoliante que você usa?


Para que serve um esfoliante facial?

O esfoliante facial é um produto de cuidado com a pele que auxilia na limpeza e remoção de impurezas. Com elementos físicos ou químicos abrasivos, ele promove uma pequena escamação da superfície da pele. Sendo assim, ele retira células mortas, o excesso de sebo, poluição e oleosidade, desobstruindo os poros.

O esfoliante facial é considerado um ritual de limpeza, mas também um passo importante para a preparação da pele antes de receber determinados tratamentos.


A questão ecológica

Há poucos anos, as microesferas presentes em esfoliantes físicos entraram para o debate ecológico. Muitos esfoliantes são feitos de partículas muito pequenas de plástico, que passam direto dos tratamentos de esgoto e vão parar em rios e oceanos. Dali, são ingeridas por animais, como peixes de consumo humano, e retornam para nós, por ingestão, em forma de alimento contaminado.

Mesmo sendo uma pequena parte do problema da poluição por microplásticos, as marcas começaram a abolir o uso de partículas derivadas do petróleo e a investir em opções biodegradáveis, que vamos falar mais abaixo.

Do que são feitos os esfoliantes faciais?

Em termos gerais, os esfoliantes são produtos que possuem algum tipo de substância que promover a esfoliação e a abrasão da pele.

Para saber mais sobre cada tipo de fórmula, é preciso conhecer os principais tipos de esfoliantes faciais.


Tipos de esfoliantes faciais

Argilas:

As argilas são comumente utilizadas como matéria prima de muitos produtos cosméticos. Elas são também um tradicional esfoliante natural, seja em apresentações cremosas ou em barras de sabonete. São um tipo de esfoliante físico e de origem mineral e natural.

Existem vários tipos de argilas específicas para o uso em skincare, sendo a argila verde, argila dourada, argila preta e a argila vermelha, as mais utilizadas.

Esfoliantes físicos:

Os esfoliantes físicos promovem a esfoliação da pele através do atrito de pequenos grãos com a superfície da cútis. Essas bolinhas ficam dispersas em algum tipo de solução em gel, sabão líquido ou creme.

Existem esfoliantes físicos de origem mineral como as argilas, vegetais como os que usam sementes, sintéticos com microesferas de materiais diversos (biodegradáveis ou não).

Os grânulos podem ser de sílica, arroz, sementes refinadas, microesferas de jojoba e de bambu. Evite os de microesferas de polietileno, por exemplo.

Não podemos esquecer de citar os clássicos esfoliantes caseiros, as receitas passadas de geração a geração. Entram nessa lista a vovó: a borra de café, as pastas de fubá, açúcar entre outras. Para estes, os dermatologistas fazem ressalvas, portanto, atenção.


Esfoliantes químicos:

Os esfoliantes físicos possuem em sua formulação algum tipo de ingrediente que promove a uma pequena descamação da pele, sem utilizar o atrito. Essas substâncias fazem com que as células mortas e impurezas se desprendam da pele.

Esses ingredientes são tipos de ácidos, como o ácido glicólico, salicílico, lático, retinóico e pirúvico. Esse tipo de produto deve ter seu uso recomendado por dermatologistas.


Esfoliantes enzimáticos:

Os esfoliantes do tipo enzimático são os mais modernos e tecnológicos, eles possuem ingredientes que são enzimas biológicas (naturais ou sintéticas) que literalmente digerem as células mortas da pele e o excesso de sebo. Elas quebram as partículas de proteína e queratina.

As enzimas proteolíticas mais utilizadas em cosméticos são a papaína (do látex do mamoeiro) e a bromelina (do abacaxi).



Como escolher o esfoliante facial?

Para escolher um tipo de esfoliante ideal para o seu rosto, a primeira coisa sensata a se fazer é consultar um dermatologista. Só um profissional especialista em pele pode averiguar que tipo de esfoliante é o mais indicado de acordo com o seu tipo de pele e as suas necessidades do cotidiano.

Outro ponto importante é o valor agregado de cada tipo de fórmula. Por exemplo, os esfoliantes enzimáticos podem ser uma boa opção para pessoas que desejam estimular a produção de colágeno, como as 30+, por exemplo.

Saber aproveitar o melhor do produto é tarefa para especialistas, vale a pena consultar um dermato.


Nossa founder Carolina Habeyche indica os produtos 3 em 1 que otimizam o tempo, garantindo um pouco de tratamento enquanto limpamos e esfoliamos a pele. "Eu acho que vale a pena investir nesse tipo de produto, dependendo da necessidade da sua pele. Eles servem como máscara, limpador e esfoliante."


Como aplicar o esfoliante facial:

Caso você já tenha sua receita indicada por uma profissional, com certeza também teve uma boa indicação de aplicação.

Mas, no geral, podemos dizer que filtros físicos devem ser aplicados em movimentos circulares e muito gentis, promovendo o atrito das bolinhas com a pele.

As opções químicas e enzimáticas precisam ser aplicadas como um creme, em movimentos leves e sem esfregar.


O que você precisa saber sobre esfoliantes faciais:


Card com informações resumidas do post sobre esfoliante facial. Nele temos também uma imagem de uma mulher aplicando uma máscara facial esfoliante com os dedos.